05/08/2007

PARA ALENCAR SEM AMOR E SEM AFECTO

Verás que a ponta de tua lança
Não me fere como minha mão é capaz de te ferir.
Que teu sentimento bélico é calma perto de um sorriso meu.
Que o ódio que sentes em teu peito não alcança onde moro.
Que suas atitude, tão perdidas,
São deslumbres apenas, só e apenas perdidas e deslumbres.
Quem se esforça pode vencer, quem vence pode se perder.
Dêem o poder ao Herói, dêem!
Estará ai baptizado, seu novo ditador, seu novo vilão.
Realismo até aqui, pois...
Quem olha pra fora sonha, quem olha pra dentro cresce.

Sem comentários:

Enviar um comentário

AVISO: O sistema de comentários está aberto a todos os leitores, no entanto sinto-me no direito de apagar qualquer coisa que julgue ofensiva. Obrigado .