04/02/2008

A CANÇÃO DA MADRUGADA Nº2

"De tudo ficou um pouco."
(Resíduo - Drummond)



Dê-me uma arma de verdade,
e meio quilo de coragem.
Diga o que falta em mim, covarde,
para acabar com essa pequena passagem.

Quando mato-me aos poucos sou mais decidido,
rápido, não estou tão convencido.
Vou calar-me quando for arguido,
falar difícil para não ser percebido

Dêem-me uma bala e nada mais,
mostro-te do que sou capaz.
Não tenho tempo aqui e nem quero mais,
não preciso dele, não sei o que se faz.

Não vou a concertos, não sei dançar, não bebo mais e vou parar de fumar.

Sem comentários:

Enviar um comentário

AVISO: O sistema de comentários está aberto a todos os leitores, no entanto sinto-me no direito de apagar qualquer coisa que julgue ofensiva. Obrigado .