08/09/2008

Aquele Amor de Longe

Quando ela puder vai me abraçar. Sei que sim.
Quando ela puder me tocar, irá fazer um carinho.
Pois quando podia, fazia.
Faz tempo que ela me constrói com seus exemplos, gritos e actos loucos.
Um pouco de cada coisa dessas tenho aqui.
Cada dia que estou aqui é um dia por ela.
Hoje faz 3 anos distante.
Quando ela puder, será sempre a mesma mulher de sempre.
Quando não puder, vai tentar até conseguir.
Quando ela cai, levanta-se, após chorar se recompõe.
Quando sonhar, realizará.
Ela é a minha senhora de cabelos vermelhos como fogo.
De alma estranha e cansada.
Ela sempre foi e será a minha valente.
Minha deusa do desespero.
Minha terrorista, meu amor.
Nenhuma mulher vai me amar como ela me ama.
Nenhuma chora por mim como ela.
Pois seu sangue corre em minhas veias.
Sou parte de suas células, parte de seu corpo.
Pena ser mais frágil e partido, pena se menos sentimental.
Hoje eu só que queria olhar em seus olhos e dizer o quanto a amo.

--
Te amo mãe!
Feliz aniversário!

2 comentários:

  1. Belo texto Fernando
    "Nenhuma chora por mim como ela."isso me lembra de qdo resolvi me mudar pra longe da minha.
    d quantas lágrimas ela derramou por minha causa,sinto-me ateh culpado por isso,e ainda tento compensá-la.
    grande abraço

    ResponderEliminar
  2. "Cada dia que estou aqui é um dia por ela."
    Comigo acontece o mesmo, sempre.

    ResponderEliminar

AVISO: O sistema de comentários está aberto a todos os leitores, no entanto sinto-me no direito de apagar qualquer coisa que julgue ofensiva. Obrigado .