24/09/2009

O HOMEM MAIS TRISTE QUE JÁ TOMOU UM COPO DE TEQUILA

Tinha sido apenas mais um dia de sol, como todo dia claro.
Eu não queria ver a chuva outra vez...meus lábios já não aguentavam mais aquele sal.
E a vida, essa sim, com o mais fino azedume do limão.
Era apenas mais um, mais um copo de tempo.
tomei a primeira, a segunda e a sexta feira à noite, tomei uma garrafa de coragem
chamei para dançar.
"- Você se chama ... ?"
E ela, antes que eu terminasse "- Não perco tempo me chamando..."
E foi entre aqueles boleros e as rosas de Noel.
Entre minha escrita torta e esse walkman,
até amanhacer, dá para beber e tomar decisões erradas e acho
que até dá tempo de se arrepender.
Ou tempo de escrever quando muitas vezes não tiver coragem de te
dizer.
"-E se você ainda quiser dançar, você "tá" vendo aquele cara de azul ??
...Estou sentado depois dele."
E ela num súbito:"
- Garçón a minha conta...Ultimamente aqui anda muito mal frequentado!"


--
Poema resgatado em algures de 2005. (Uníssona)
Obrigado Maths, por ter guardado ele para mim...

Sem comentários:

Enviar um comentário

AVISO: O sistema de comentários está aberto a todos os leitores, no entanto sinto-me no direito de apagar qualquer coisa que julgue ofensiva. Obrigado .