19/05/2010

PASSEIO AO AR LIVRE

Vem e mata,
Cruze a nossa terra e destrua as nossas cidades,
e mesmo assim, todos estarão ocupados para ouvir os ruídos desses actos,
Há frio que baste, não precisa sorrir ou olhar assim,
faça somente o seu trabalho aqui, para qual foi pago,
Esse frio talvez lhe conserve, jovem!
Tudo que você quer está guardado nos cofres e eu quero apenas sair daqui.
Mas percebo que dessa corrida ninguém quer parar, ninguém sabe onde ir, mas seguem em frente a lutar.
Quando esse tremor de terra passar, passará também a nossa sensibilidade e nossa sensação pequeneza.
Enquanto todos esperam a morte, eu apenas espero que você não pare, mas que não pare também de respirar.

Sem comentários:

Enviar um comentário

AVISO: O sistema de comentários está aberto a todos os leitores, no entanto sinto-me no direito de apagar qualquer coisa que julgue ofensiva. Obrigado .